Os concorrentes

Norte

  • Hugo Portela – Digby Restaurante & Bar, Porto
  • João Escoval – Restaurante Abajur, Chaves
  • Marco Coutada – Vale da Corga, Trofa
  • Ruben Santos – O Paparico, Porto
  • Tiago Lopes – Vila Foz Hotel & Spa, Porto
  • Tony Martins – Jase Hotels & Resorts

Centro

  • Cristina Rubina – Restaurante Sála, Lisboa
  • Flávio Silva – Villa Pampilhosa Hotel, Pampilhosa da Serra
  • Leonor Godinho – Cerveja Musa, Lisboa
  • Luís Filipe Reis – Hotel Verride Palácio de Santa Catarina, Lisboa
  • Marco Almeida – Hotel Quinta das Lágrimas, Coimbra
  • Rodrigo Anacleto – Pestana Cidadela de Cascais Pousada, Cascais

Sul/Ilhas

  • Daniela Polido – Restaurante Celmar, Sesimbra
  • Eduarda Silva – Grand Hotel Açores Atlântico, Ponta Delgada
  • Fábio Silva – Escola Secundária de Loulé, Loulé
  • Francisco Silva – Terreiro Concept, Funchal
  • Henrique Lopes – Escola de Formação Turística e Hoteleira, Ponta Delgada
  • Samuel Gabriel – Hotel Faro, Faro

Suplentes:

Etapa Norte:

  1. Pedro Garrido – Hotel Catalonia Porto
  2. Fábio Paiva – Restaurante Veladouro

Etapa Centro:

  1. Marco Almeida – Hotel Quinta das Lágrimas, Restaurante Arcadas
  2. Eulitério Assunção – Restaurante Granada

Etapa Sul e Ilhas:

  1. Amélia Silva – Ameli
  2. Benjamin Rettig – Madeira Panorâmico Hotel

 

Calendário

O Concurso Chefe Cozinheiro do Ano 2020 realiza-se em quatro fases principais:

1. Apuramento – Janeiro e Fevereiro

A organização atribui um código a cada concorrente e envia as suas receitas para o júri, sem qualquer tipo de identificação do seu autor ou local de trabalho.

Nesta fase, o júri seleciona os 6 concorrentes mais bem pontuados de cada região e que irão disputar os concursos regionais (Norte, Centro e Sul/Ilhas), num total de 18. Por cada região são selecionados 2 concorrentes suplentes que serão convocados em caso de eventual desistência ou desclassificação de um apurado.

Divulgação dos Resultados – Apuramento para os Concursos Regionais

Todos os concorrentes apurados são contactados pela organização que dará mais detalhes sobre a fase seguinte.

2. Visitas – A anunciar

Antes das Etapas Regionais, são levadas a cabo visitas às instalações dos patrocinadores da 31ª edição do CCA destinadas aos 18 candidatos apurados. As mesmas serão anunciadas com a devida antecedência.

3. Etapas Regionais – Setembro e Outubro

Os concorrentes que obtiveram a melhor pontuação em cada região são apurados para realizar as suas receitas, ao vivo perante o júri, numa Escola do Turismo de Portugal. Em cada concurso regional é nomeado um vencedor, 2ª e 3ª menções honrosas.

Etapa Regional Norte: a anunciar Etapa Regional Centro: a anunciar Etapa Regional Sul/Ilhas: a anunciar Divulgação de Resultados – Concursos Regionais

Em data a confirmar, são anunciados os 6 concorrentes mais bem classificados ao longo dos concursos e que passam à última fase do concurso, a final nacional. São também selecionados dois concorrentes suplentes que serão convocados em caso de eventual desistência ou desclassificação de um concorrente apurado.

Tanto os concorrentes apurados para a final nacional, como os suplentes, serão contactados diretamente pela organização. Os resultados gerais serão colocados no site do concurso e no facebook das Edições do Gosto.

4. Final Nacional – Janeiro 2021

A Final Nacional realiza-se com os 6 concorrentes mais bem classificados nos Concursos Regionais onde prestarão prova com o menu de Apuramento. O Menu Final é composto por Sopa, Prato de Peixe, Prato de Tradicional de Carne em Tabuleiro e Sobremesa para 6 pessoas. Terá lugar no Porto, onde também será levado a cabo o Fórum Pensar Cozinha, um fórum dedicado aos profissionais de cozinha e ao demais público interessado, que será composto por apresentações, debates e entrevistas com destaque para pessoas e casos práticos da gastronomia portuguesa e internacional.

Regulamento do Concurso

Download do regulamento

Questões Frequentes:

Podem participar todos os profissionais de cozinha, residentes em Portugal e com mais de cinco anos de experiência profissional comprovada, ou idade superior a 25 anos.
Após a recepção de todas as candidaturas, as fichas técnicas são codificadas e enviadas ao júri, sem qualquer identificação do concorrente. Após a recolha das pontuações dos júris, são apurados os 6 concorrentes mais bem classificados de cada região, que irão aos concursos regionais. No caso de não existirem concorrentes suficientes em alguma zona, é repescado o concorrente seguinte mais bem classificado e que não ficou apurado para a sua região. O júri tem o poder de apurar para uma etapa regional específica concorrentes de outras regiões, por considerar que a diferença pontual resultante das avaliações realizadas assim justifica tal mérito. Em cada concurso regional é nomeado um vencedor, 2ª e 3ª menções honrosas. Após o último concurso regional, ficam apurados até 6 concorrentes, os mais bem classificados nos concursos regionais e que irão prestar provas na última etapa do concurso, a final nacional.
Os critérios de pontuação ao longo das várias fases do concurso são os seguintes:

  • Apuramento das receitas enviadas para os concursos regionais:

Pontuação máxima 100 pontos por menu Criatividade/inovação: 25 pontos Composição/harmonia do prato: 25 pontos Equilíbrio nutricional: 15 pontos Preparação correspondente à moderna arte culinária: 15 pontos Uso de produtos do receituário tradicional português: 20 pontos (Novo Critério)

  • Concurso regional e final nacional:

Pontuação Técnica: Pontuação máxima por prato: 30 pontos Mise-en-place: 5 pontos Técnica e habilidade profissional: 15 pontos Higiene e método de trabalho: 5 pontos Condição dos produtos utilizados e desperdício: 5 pontos Pontuação Prova: Pontuação máxima por prato: 70 pontos Apresentação e empratamento: 5 pontos Sabor e aroma: 45 pontos Pontos de cozedura e texturas: 15 pontos Valor económico, execução comercial e harmonia: 5 pontos

Os nossos patrocinadores oficiais desafiam os participantes a conhecer as suas gamas de produtos – não obrigatório: Makro: Sabores Lusitanos, Makro Chef, Makro Professional e Makro Premium
Não, cada concorrente terá o apoio de um ajudante que a organização assegurará, não sendo possível levar o seu próprio ajudante. Este ajudante apenas poderá executar tarefas de limpeza, higienização e preparação dos produtos, não podendo participar diretamente na confecção e empratamento.
Os prémios do Chefe Cozinheiro do Ano 2020 serão anunciados brevemente.

Prémios e Distinções

Makro

A associação da Makro ao CCA celebra-se também pelo uso dos produtos de marca própria na competição, tal como fazem diariamente os grandes chefes e toda a restauração nacional. Assim, o Prémio Makro/CCA é atribuído ao vencedor do CCA de cada ano, pelo uso das marcas Sabores Lusitanos, Makro Chef, Makro Professional e Makro Premium. O prémio Makro é um cheque no valor monetário de 1.000€.

Prémio Helmut Ziebell

Visa premiar o concorrente que se distinga numa das suas criações. Serve de homenagem a Helmut Ziebell, chefe austríaco, há 40 anos em Portugal e que foi o mestre de muitos jovens que hoje fazem o panorama da cozinha portuguesa. Helmut Ziebell é júri do concurso Chefe Cozinheiro do Ano, desde a sua segunda edição, em 1991.